Como se Lembrar dos Sonhos ao Acordar

A maioria dos sonhos é confusa, sem significado prático para a vida objetiva. Confira alguns dicas para se lembrar deles.



Muitos estudos neurológicos indicam que pessoas com maior atividade cerebral no estado de vigília apresentam maior capacidade para se lembrar dos sonhos. Em Lyon (França), o Centro de Estudos de Neurociência realizou exames cerebrais em 41 voluntários (acordados e durante o sono).

O resultado foi surpreendente: 20 deles conseguiam evocar o conteúdo dos sonhos durante cinco manhãs da semana; os demais, com menor atividade cerebral, se lembravam das experiências oníricas apenas duas manhãs por mês.

Portanto, fica evidente que a primeira dica para se lembrar dos sonhos – ou, pelo menos, de boa parte deles – é ampliar o nível de atividades cerebrais, o que pode ser feito com leituras, resolução de charadas e palavras cruzadas, aprendizado de um novo idioma e até mesmo tomar banho esfregando-se com a mão não dominante (direita para os canhotos, esquerda para os destros).


lembrar dos sonhos

Como se Lembrar dos Sonhos?

Diversas correntes da Psicologia e da Psiquiatria defendem que o esquecimento dos sonhos pode ter um componente voluntário: seria uma espécie de resistência, no sentido de não dar atenção às mensagens enviadas pelo inconsciente.

Algumas pessoas chegam a afirmar que nunca sonham: passam as noites em um descanso escuro, protegido e quente. Isto, no entanto, já foi desmentido pela ciência: o acompanhamento das fases do sono, especialmente o sono REM (sigla em inglês para movimento rápido dos olhos, indicativo da presença do sonho, fato que ocorre duas ou três vezes a cada descanso noturno).

Outros pesquisadores, no entanto, entendem que, para se lembrar dos sonhos, os dorminhocos precisam adotar alguns hábitos. A correria do nosso dia a dia, que nos faz despertar diretamente para o chuveiro, o cafezinho e o trabalho (que ocupa a maior parte do nosso período de vigília), seria a principal responsável pelo esquecimento.

recordar os sonhos

+ Leia também: Porque Temos Pesadelos: O que é um Pesadelo?

Dicas para se Lembrar dos Sonhos ao Acordar

Uma das atividades mais simples para se lembrar dos sonhos é manter lápis e bloco de anotações na mesinha de cabeceira. Esta providência estimula a consciente a “conversar” com o inconsciente, abrindo caminho para as recordações.

Algumas pessoas, satisfeitas com este método, acordam durante a madrugada e registram algumas palavras-chave, fundamentais para uma recordação mais completa. Não é necessário se lembrar da sequência do sonho, que, por natureza, é fragmentário, intercalado por evocações das atividades cotidianas e até mesmo pelo som da buzina de um carro passando por perto.

O importante é anotar o cenário, as personagens que surgiram no sonho, os diálogos travados. Uma curiosidade: diversos estudos indicam que, nos sonhos, personagens secundárias podem ser pessoas com quem cruzamos na rua ou no elevador; os protagonistas são sempre amigos, familiares e conhecidos.

É importante salientar que os sonhos não seguem a lógica linear do período de vigília: a sequência quase sempre inverte a ordem dos compromissos (por exemplo, já estamos no trabalho, talvez em uma reunião, para em seguida surpreendermo-nos embaixo do chuveiro).

O caderno de anotações pode servir para exercícios de autoconhecimento e de autocrítica. Para tanto, é importante identificar os fatos mais recorrentes dos sonhos. Um exemplo simples: a presença constante de crianças pode indicar a negligência com os próprios filhos, mesmo que esta seja justificada conscientemente pela necessidade de constituir um patrimônio e garantir o futuro das crianças.

É interessante manter a calma para se lembrar dos sonhos. Acordar sobressaltado (por exemplo, com a campainha do despertador ou a abertura súbita das cortinas), agarrar o papel e tentar registrar qualquer coisa geralmente alcança um objetivo oposto: o esquecimento.

Mantenha a tranquilidade, reveja as cenas e aspectos mais marcantes (isto é obtido gradualmente). As primeiras experiências podem ser frustrantes, mas, com perseverança, as recordações se tornarão cada vez mais frequentes e nítidas.

sonhando

Planejar sonhar com algo, é possível?

Uma boa experiência para quem quer se lembrar dos sonhos é preparar um “roteiro” para eles. Antes de conciliar o sono, fixe fortemente uma meta: encontrar um amigo ausente, resolver uma situação constrangedora, resolver um problema na escola ou no trabalho.

Logo que um sonho é encerrado, o dorminhoco tende a se espreguiçar e mudar de posição na cama (é a fase do sono leve), até que seja atingido um novo estágio REM. Uma boa estratégia é manter a mesma postura: ao perceber os primeiros sinais de movimento, tente se aquietar e manter os olhos fechados (sem pressioná-los): desta forma, as recordações dos sonhos surgirão com mais clareza e detalhes. Não é uma tarefa fácil, mas “a prática leva à perfeição”.

Isto não ocorre apenas em função do desejo real, mas de um fato bem mais prosaico: durante o sono, o sistema nervoso reorganiza as atividades desenvolvidas durante a vigília (ao sonhar, um bebê já revê o aprendizado do dia; por isto, ele mexe braços e pernas, faz caretas e sorri).

Exatamente em função desta condição, não fixe o pensamento em passear pelas ruas de Paris, se você nunca esteve na capital francesa. Reveja problemas e inadequações que também foram para a cama. Ao acordar, escreva as imagens e falas registradas, que ficarão mais comuns com o passar do tempo.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *